publicado a: 2017-09-26

Tipos de danos pós-colheita

A agricultura moderna ainda não conseguiu reduzir as perdas que ocorrem, resultante da ação de patógenos e não só, entre a colheita e o processo de comercialização.

A redução das perdas no período pós-colheita representa um enorme desafio. Há que ter em consideração que os frutos apresentam um elevado teor de água e nutrientes e, mesmo depois da colheita, mantém vários processos biológicos, havendo assim predisposição a distúrbios fisiológicos e danos de vários níveis.

Os danos pós colheita podem ser Mecânicos, causados por Desordens fisiológicas ou por Doenças (fungos, bactérias e virus).

Existem algumas formas de controlar doenças pós-colheita, nomeadamente através de:

  • Controlo pré-colheita - relacionado com as condições climáticas durante a produção e com as práticas culturais adotadas
  • Controlo na colheita
    • planeamento da colheita (considerar previsão meteorológicas como a chuva ou o orvalho);
    • colheita dos frutos no estado de maturação ideal;
    • colheita cuidadosa do fruto, evitando danos mecânicos;
    • uso de embalagens de colheita adequadas.

Em relação ao transporte, embalamento e armazenamento, também devem ser feitos de forma cuidada, obedecendo a regras, como:

  • Transporte cuidadoso do produto do local de colheita até à zona de embalamento;
  • Condições adequadas de armazenamento;
  • Limpeza dos equipamentos usados na classificação, no armazenamento e embalamento;
  • Redução de danos mecânicos nas diferentes etapas, pois estes são a porta de entrada de patógenos;
  • Retirada de produtos com podridões;
  • Revestimento dos contentores com “saco-bolha”;
  • Higienização da mesa classificadora.

Fonte: https://pt.slideshare.net/dalbersilva/seminario-doenas-ps-colheita

Comentários