publicado a: 2017-08-16

Avaliação da qualidade e maturação dos frutos

A avaliação da qualidade do fruto para consumo em fresco inclui diferentes aspetos, capazes também de auxiliar na determinação da data de colheita.

Para começar deve avaliar-se o aspeto geral do fruto, tendo em conta a cor característica da espécie e da variedade na fase de maturação. Devem ser procurados vestígios de pragas ou doenças, bem como de lesões provocadas por frio, calor, vento ou granizo.O calibre do fruto, que é o seu diâmetro medido em milímetros, identifica a que classe pertence, contribuindo mais ou menos, de acordo com as normas da espécie e variedade em causa, para a sua valorização comercial.

O estado de maturação deverá ser determinado com o auxílio de um penetrómetro, dispositivo que mede a consistência do fruto de forma objetiva e que nos dá a indicação de quando deveremos começar a colher. Os valores lidos em kg/cm2, deverão ser comparados com a tabela de referência para a variedade em causa e avaliados juntamente com a organismo responsável pelo escoamento do produto. Há que ter o cuidado a de fazer duas medições no mesmo fruto, após ser removida a casca, em pontos diametralmente opostos e com diferente exposição solar.

A medição do grau Brix do sumo do fruto com o auxílio de um refratómetro, dá-nos uma indicação bastante aproximada da "doçura" do mesmo. Este parâmetro, que já é medido e conhecido há bastante tempo, assume uma importância cada vez maior com a maior exigência do consumidor por frutos mais saborosos.

Durante a maturação das peras e das maçãs, o amido acumulado nos frutos transforma-se em açúcares mais simples, como a frutose. A sua transformação progressiva indica-nos o grau de maturação e pode ser quantificado usando um teste colorimétrico. Este indica-nos a presença de amido por reação com uma solução contendo 1% de iodo e 4% de iodeto de potássio. Devemos começar por cortar o fruto transversalmente na zona de maior diâmetro e imergir uma das metades na referida solução durante cerca de 30 segundos. Após um minuto faz-se a observação da percentagem de área corada pelo iodo na presença de amido e compara-se com as imagens de referência.

Imagem: Virginia Polytechnic Institute and State University

Aproveitando o corte pode também fazer-se uma avaliação do estado de desenvolvimento das sementes, indicando uma cor mais escura um estado mais avançado de maturação.

Comentários