publicado a: 2016-10-28

Análise semanal dos mercados - 24 a 28 outubro

24 outubro

Pouca actividade nos mercados europeus, num ambiente de mercado que permanece bem fornecido de cereais em todo o mundo, mas com fraca disponibilidade de produtos de qualidade na Europa.

As chuvas dos últimos dias sobre a Europa são consideradas benéficas para a sementeiras de Outono.

O FRANCEAGRIMER estimou que as sementeiras de trigo de Inverno, em França, iriam ser de cerca de 43%, contra 23% na semana anterior e 52% no acumulado do ano.

No milho 39% já foi colhido até 17 de Outubro, contra 52% no ano passado na mesma data. Na cevada os valores são de 61%, contra 73% na mesma altura do ano passado.

No mercado americano registamos o aumento dos preços de todos os cereais, devido ao impacto da valorização do dólar face ao euro.

A soja continua a apresentar bons preços, enquanto a colheita continua em boas condições.

Os preços do milho foram afectados pelas boas perspectivas de colheita na Argentina, consequência da política agrícola dos impostos à exportação.

Os fundos estiveram compradores de 4.000 lotes de milho, 5.000 lotes de soja e vendedores de 2.000 lotes de trigo.

No mercado do Mar Negro registamos os valores de exportação por parte da Ucrânia, onde exportou mais de um milhão de toneladas de grãos, incluindo mais de 540.000 toneladas de trigo, 142.000 toneladas de cevada e 320.000 toneladas de milho.

A Rússia, por seu lado, registou valores de exportação de 440.000 toneladas de trigo e 104.000 toneladas de milho.


25 outubro

Ligeira descida de preços do trigo nos mercados europeus, devido à pressão exercida pela descida das cotações em Chicago. Esta descida não foi mais significativa, uma vez que o euro continua a desvalorizar face ao dólar.

O Egipto voltou aos mercados para comprar trigo, mas o mais provável é que o faça na Rússia.

No mercado americano descida significativa do preço do trigo, que sofre da valorização do dólar, o que torna o trigo americano muito pouco competitivo no mercado mundial, onde a oferta é abundante.

A soja, por seu lado, iniciou a semana com forte alta, pois juntaram-se vários factores positivos. Por um lado a China voltou a comprar em força, por outro lado assiste-se a uma valorização dos óleos de soja e de palma. A juntar a estes factores os produtores americanos têm tido a capacidade de reter o produto, provocando alguma escassez na oferta.

No mercado do Mar Negro registou-se uma subida no preço dos cereais, sobretudo, devido a grandes dificuldades de logística no transporte para os portos. A situação é um pouco caricata, uma vez que existe grande abundância de cereais nas zonas de produção e escassez nos portos para exportação.


26 outubro

Mercados europeus com alguma competitividade de exportação, devido à desvalorização do euro face ao dólar. Registamos assim uma compra por parte do Egipto de 420.000 toneladas de trigo de origem romena.

Do ponto de vista do clima, as sementeiras de Outono apresentam-se em boas condições na maior parte do continente europeu.

Poucas mudanças se registaram ontem no mercado americano, na ausência de novos elementos.

Na soja, a actividade de exportação permanece forte, contrabalançando uma colheita recorde.

Os fundos estiveram compradores de 4.500 lotes de milho, 1.750 lotes de trigo e vendedores de 2.000 lotes de soja.

No mercado do Mar Negro nada de relevante a registar.


27 outubro

Mercados europeus com pouco movimento, de registar apenas os preços do milho, que têm vindo a aumentar, devido à colheita decepcionante em França, estimada em 12 milhões de toneladas pelos analistas do Agritel.

De registar também o tempo bastante satisfatório na Europa, fazendo assim progredir bem as sementeiras de Outono.

No mercado americano registamos o bom movimento de exportação, com valores semanais de cerca de 2,5 milhões de toneladas de soja, 1,2 milhões de toneladas de milho e 500.000 toneladas de trigo.

Os fundos estiveram compradores de 10.000 lotes de milho, 11.000 lotes de soja e 4.500 lotes de trigo.

No Brasil registamos o acentuado aumento das sementeiras de soja, já com 30%, muito mais que nos anos anteriores por esta altura. Este factor pode vir a influenciar o preço da soja.

No mercado do Mar Negro nada de relevante a registar.


28 outubro

No mercado europeu muito pouco há a registar, apenas os certificados emitidos para a exportação, por Bruxelas, de 222.000 toneladas trigo, fazendo um total desde o início da campanha de 7,74 milhões de toneladas, contra 6,93 na mesma altura do ano passado. Para o milho foram passados certificados de importação de 157.000 toneladas, para um total de importação até à data de 2,51 milhões de toneladas, contra 2,89 no ano passado.

No mercado americano continua a alta actividade de exportação da soja, com números semanais de 2,045 toneladas, satisfazendo assim as expectativas dos operadores.

Com o trigo os números foram melhor do que o esperado, com 646.100 toneladas. Os números de exportação de milho foram um pouco decepcionantes, com apenas 799.300 toneladas.

Os fundos estiveram compradores de 14.000 lotes de milho, 9.000 lotes de soja e 1.000 lotes de trigo.

No mercado do Mar Negro de registar os problemas de logística para transportar a colheita de milho, devido à neve que tem caído. Neste contexto, os operadores estão a encaminhar as mercadorias por comboio.


Fonte: Agroinfo

Comentários

  • Faça login para poder comentar.